quinta-feira, 30 de junho de 2011

Agora, com vocês: meus novos sonhos!

Há vezes em que dou uma olhada passageira aqui pelo blog e fico meio triste. Desde que meu tempo ficou escasso, postei muito pouco e quando postei, era somente para comentar sobre as minhas angústias. Poxa, aconteceu tanta coisa desde o meu tempo de escola até aqui! Pode ser que eu não deixe muito claro, mas sou feliz, gente! Muitas vezes, dizemos que queremos escrever para "nos expressar", mas é bom lembrar que nem só tristeza se expressa. Este post é o meu protesto contra a supremacia dos meus posts tristes!

Pelo que me lembro, as últimas notícias que dei sobre a minha vida foram sobre minha falta de perspectiva e meus sonhos de infância. Bastante coisa mudou.

Em primeiro lugar, não estou mais perdida na faculdade. Gosto de Neuropsicologia, ponto. Arrisco até mesmo dizer que quero Neuropsicologia. Não me importa se me acham determinista, se minha nota em Fisiologia I foi 5.1, se repeti Embriologia...nada está me assustando a ponto de me fazer desistir, e esta coragem me fez ver que entendi meu caminho. Perto disto, comecei a me interessar por TCC (Terapia Cognitivo-Comportamental), porque uma professora que admiro muito(mesmo) segue esta linha e achei tudo o que ela apresentou muito legal. É claro que tenho minhas dúvidas em relação à TCC, porém já notei que sempre terei dúvidas em relação a qualquer coisa...minha mente questiona muito. Assim que esta professora abriu vagas em seu estágio, participei da seleção, mas não senti muita segurança em minha entrevista (fui mal nas matérias que eram pré-requisitos). Este é um post sobre felicidade, então vocês já imaginam que fui aprovada. O melhor: eram quatro vagas, e somos quatro amigos interessados nisto. Três de nós conseguimos, e um ficou de fora. Na última semana, soubemos que o garoto que havia entrado decidiu sair, e o nosso amigo o substituiu. Fiquei tão feliz! Agora somos o grupinho feliz da TCC, vamos usar roupas iguais e andar sempre de braços dados. Se alguém levou a última frase a sério, desistirei da ironia.

Gostando de Neuropsicologia e TCC, já sei quais matérias quero cursar, com quais professores quero estagiar, as palestras que quero assistir, os livros que desejo comprar, os cursos que quero fazer e até penso em algumas pretensões na faculdade após a graduação (pós, mestrado, doutorado). Para mim, isto tudo está passando bem longe de "falta de perspectiva".

Os sonhos, os sonhos...ah, como são bonitos! Quando pequena, meus maiores sonhos eram ser formada em algo e ter uma família feliz. Cortei (ao menos temporariamente) a parte da família feliz porque não penso em ter um relacionamento tão cedo, e sabemos que o sonho da formação está em construção. Agora, estou notando os novos sonhos. O mais básico é que quero viajar, e sozinha. Meu primeiro lugar de interesse há vários anos é a Inglaterra, onde acho que posso estudar bastante. Ah, essas minhas viagens serão também para estudo; tenho preguiça de sair de casa só para curtir um turismo despreocupado. Como a TCC é muito forte no exterior, posso fazer boas formações e conhecer abordagens diferentes. Além disto, meu interesse é por muita coisa dentro da Neuropsicologia, então não preciso ficar me prendendo à TCC.



Às vezes penso em ir à Índia, mas não sinto uma vontade de estar lá tão grande quanto a dos meus amigos fãs de Bollywood. Sinto muita vontade de ir ao Punjab para brincar de tujhe dekha to ao vento, mas isto é mais uma brincadeira do que um plano. Taí: se há um lugar onde eu faria puro turismo, é a Índia.

Depois de viajar para estudar tanto quanto puder, meus outros sonhos são mais simples. Quero um gato, mas não um gato qualquer! Tem que ser um gato maneiro, como minha mãe e eu dizemos. Temos a bela habilidade de criar animais engraçados, e nossos gatos não são aqueles gatos chatinhos que tem como capacidade mais engraçada subir em cima da cama e dormir. Os nossos gatos não apenas sobem na cama, como exigem ficar no edredom mais macio. Nossos gatos ficam passeando na estante de casa para chamar a atenção das visitas. Nossos gatos exigem dormir entre nós duas  para receber mais calor humano. Todas estas eram as características do nosso gato mais legal, só que nossos cachorros também eram assim, então sabemos que somos maneiras e que os nossos gatos também o são. Com essa corrida de faculdade e o trabalho da minha mãe, ter um animal de estimação não parece uma boa ideia, então o plano de trazer um gatinho de volta à casa está guardado para depois.

Também quero comprar uma casa do jeito que a minha mãe imagina. Na verdade, tudo o que ela "imagina" é uma casa com piscina (mamis ama água), então não terei que fazer tanto esforço. Também queria dar à minha avó uma casa com um quintal enorme onde ela possa ter todas as plantas e cachorros que desejar.

Tem algo que se configura mais como vontade do que sooooonho mesmo. Tenho na internet um amigo chamado Pedro, que é uma das pessoas de quem mais gosto por aqui (não sei se por ele ser monossilábico ou apesar disto). Ele é bem novo, tem 16 anos e fala como se tivesse 9. É minha única companhia no amor pelos filmes antigos de Bollywood, e muitas das legendas que já fiz foram apenas porque ele queria ver os filmes. Queria sempre ter tempo para poder fazer as legendas dele, mesmo quando estiver formada e trabalhando. É, esta é uma das vontades mais simples. Agora, um sonho em relação ao cinema indiano envolve o Pedrinho e mais um monte de gente: um encontro nacional da QCINB (Quero Cinema Indiano no Brasil). Eu costumava sonhar muito com um encontro entre as meninas do mundo blogueiro, mas todas fomos sumindo. O encontro da QCINB me parece mais possível, e consigo imaginar um dia em que todos fiquemos vendo filmes, cantando karaokês de Bollywood, dançando e brincando. Só de imaginar, já me divirto!

Um encontro QCINB assim seria lindo!

Para terminar a linha de sonhos, um já realizado: fui ao show do Paul McCartney. Foi o dia mais feliz da minha vida, a emoção superou muito (e durou mais!) que a aprovação no vestibular. Isto é bonito demais para eu falar apenas "por cima", então farei um post em separado sobre o dia mais mágico da minha vida. Da minha, não, das nossas! Klô estava lá comigo e jamais fomos tão felizes.

Agora, peço licença para ir trabalhar na realização dos meus sonhos.

3 comentários:

Nina disse...

Tava te lendo esses dias pelo reader...

Adorei te ver tao de bom astral, firme e forte garota!!!e cheia de sonhos, mt bom. Mt bom tbm saber que vc se encontrou na universidade, encontrou um caminho e bons amigos. Feliz por ti pequena!!

tbm por vc ter desatinado mesmo agora, como diz no post abaixo :-)

Carlinha disse...

Ai Carooool que saudades!!! Quanta saudade! Saudade pra caramba!

Como é bom te ver feliz minha linda! Uau! Quanta coisa boa, quantos sonhos, quantas concretizações!

Você vai longe- tenho a mais absoluta certeza disso! Tenho enorme orgulho de você! ENORME!

Carol disse...

Meninas, que saudadeeeeees! Saudade pra caramba mesmo!

Acho tão bonito você estarem aí, eu estar aqui e eu estar certa de que você estão realmente felizes por mim. Estou feliz mesmo, sorrindo bastante e dançando sozinha.

Carlinha, vou te dar maaais orgulho ainda. Quanto mais tranquila a gente fica e quanto mais se abre para o mundo, mais ganha força para pensar e realizar novas possibilidades *-*