segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Estranho

Acho super mágico(isto foi sarcástico,certo?) este mundo em que as pessoas não entendem que você não entende.Sou uma pessoa de 18 anos que não usa maquiagem,não bebe,nunca sequer pisou numa boate,acha muito "radical" ir ao McDonald's sozinha(gente,minha mãe me levava,agora vou sozinha!) e normalmente pega a primeira roupa que vê pela manhã e sai correndo para a aula.No momento,moro com minha tia de 30 e minha prima de 14.Ah,minha prima de 14.Perto dela,sou basicamente uma anã.Neste mundo todo moderninho,repleto de adolescentes assanhadinhas que querem parecer mais velhas do que são,ela decididamente se vira melhor do que eu.Ela entende este mundo,ela cresceu e se desenvolveu nele.Já eu sou a velha que acha que casar virgem é muito legal,é a vida.

Bem,morar com a minha tia e minha prima me trouxe muita paz de espírito,mas também trouxe um pequeno detalhe que está quase me deixando louca: elas são vaidosas.Muito vaidosas.Daquele tipo de pessoas vaidosas que passam horas se arrumando e quando reforçam que querem estar bonitas para si próprias,fazem você ter mais certeza ainda de que é para os outros.Não é pecado ser uma uma pessoa vaidosa,mas este tipo tem uma mania: precisa de opinião.A todo momento,a cada segundo.Dia desses,estava lendo umas coisas na internet(provavelmente no blog do Ibirá) e estava muito feliz e concentrada.Minha prima ia sair (sair=ir lá para baixo fazer nada com outras crianças) e colocou sua roupa.Tudo certo?Não!Ela chegou:

-Carol,essa roupa tá muito estranha?

Fiquei pensando:"ela já acha que está estranha e quer saber se achei estranha demais ou quer apenas saber se está estranha e o muito foi só força de expressão?".Não tinha a menor idéia e tentei analisar a roupa: casaco laranja,short(CURTO DEMAIS) jeans e all-star branco.Bem,me parecia o que o mundo todo usa.

-Não.

Ela me olha com os olhos meio apertados,como tentanto ver nos meus olhos algo a mais:

-Tem certeza?-voz de pessoa que não acredita que você não achou aquilo estranho.

-Só mudaria uma coisa.

-O quê?

-Os tênis.

-Sabia!Está estranho por quê?

-Nada,só acho que está muito quente para usar tênis-certo,sou a maior mentirosa do mundo.Só achei que como ela tinha acabado de ganhar aqueles tênis e sempre usa a desculpa de que precisa de tênis novos para a escola,usá-los para fazer NADA era quase igual a jogar dinheiro fora.

-Ah,tá.Deixa,não sinto -grande mentira,dado o fato de ela passar horas do dia reclamando do calor(e de qualquer coisa).

Ela vai,vira e remexe tudo,coloca sandálias.Me pergunta outra vez se está estranho,respondo que não.Ela se olha no espelho mais trezentos e treze vezes e desce feliz.Um dia desses ela disse que precisava  ir ao salão para voltar uma "diva",então acho que ela desceu feliz porque estava uma "diva".Está certo que aos meus olhos ela parecia uma das um milhão de meninas que se vestem igual nesta cidade(sério,nunca vi tanta gente igual),mas não entendo de divas.A não ser a Aishwarya Rai,aquela eu chamei de diva desde a primeira vez em que a vi.Minha prima não parece com ela.

Enfim,todos os dias minha tia e minha prima querem saber se elas estão estranhas.Como elas parecem perfeitamente normais,sempre digo que não.Parece que não é a resposta certa,porque a frequência das perguntas diminuiu um pouco- para mim,é claro.Elas perguntam uma à outra com mais intensidade do que nunca.Só queria que alguém me dissesse o que é estar "estranha".Não sou uma completa idiota metidinha a não superficial,eu sei quando uma roupa está REALMENTE estranha.O que eu não sei é procurar o elemento estranho naquilo que já é comum.Aí é difícil mesmo!Nos últimos dias fiquei zoando com a cara da minha prima,dizia que tudo estava estranho.Era engraçado eu dando justificativas do tipo "essa calça..hum...não sei" e ela se olhando de cima a baixo.Acho que ela percebeu,porque agora só me pergunta se há algo errado quando ela já está se sentindo estranha e vai mudar de roupa de qualquer maneira.Aí facilita minha vida,só acaba com a diversão.E poooooonto pra ela!

É divertido pra caramba estar com pessoas opostas a você.Nunca morei numa casa em que eu fosse a única pessoa que leu mais de cinco livros na vida,e que realmente acha isto importante.Uou!

Ah,sempre falo dos meus filmes indianos,mas não posto muita coisa aqui.Participo ativamente de uma comunidade chamada Quero Cinema Indiano No Brasil  e a Lilian,a dona da comunidade que a gente tanto ama(a comunidade e a Lilian!),fez um projeto para colocarmos cenas de filmes traduzidos em português no Youtube!Foi uma idéia genial,apesar de eu só ter conseguido fazer um devido ao meu escasso conhecimento de coisas úteis no computador(leia-se mexer no Movie Maker).Bem,vou colocá-los aqui.Em vez de pôr alguma cena mesmo dos filmes,vou colocar primeiramente um musical à la indiana,como todos imaginam que os filmes inteiros sejam(gente boba...).

É do meu filme mais que favorito no mundo todo(junto com Amarcord),Kal Ho Naa Ho.O musical LINDO se passa no noivado de Naina(de azul) e Rohit(de branco),interpretados pela minha coisamaisamadanestemundo Preity Zinta e pelo Saif Ali Khan.Outra figura importante é Aman(Shahrukh Khan,o rei de Bollywood,está de vermelho ou coisa do tipo).Tem participação especial de duas atrizes lindas e mágicas de Bollywood:Rani Mukerji e Kajol.Reparem no capricho com o cenário,na alegria da dança,o clima meio cômico em alguns momentos,lindas vestes,vozes maravilhosas dos cantores originais(os atores só dublam) e na parte em que a mãe da Naina canta e passa a mão do rosto dela,que é o momento CLÁSSICO em que eu choro mais abertamente do que nunca(sozinha,é claro).Quem postou no Youtube foi a Lalita,membro super querido da nossa comunidade.Espero que ao menos uma pessoa veja e que alguém goste!É lindo,lindo,lindo que só!


Atééé!

Ps:é por isso que na minha página de recados no Orkut está escrito "That's the way...maahi ve!".


6 comentários:

Flávia C. disse...

Kal Ho Naa Ho
Você escreveu isso no meu caderno e não sei o que é até hoje.

Carol disse...

O amanhã pode não ser!

*-*

Ibirá Machado disse...

Pode ser eu que verei o vídeo e gostarei? ;)

Adorei a parte do "Dia desses,estava lendo umas coisas na internet(provavelmente no blog do Ibirá) e estava muito feliz e concentrada" \o/\o/\o/

Adorei também a parte da diva Aish à primeira vista.

E adorei a revelação da ovelhinha negra. Pois quer queira, quer não, é como me sinto também :-/

Carolaine escreve nomes de filmes indianos no caderno dos outros!!! Hahaha! Adorei essa mais ainda! :D

Carol disse...

Ei,essa coisa do "Dia desses,estava lendo umas coisas na internet(provavelmente no blog do Ibirá) e estava muito feliz e concentrada" não era pra ter tomado essa aparência de homenagem,mas tudo bem :DDD

Eu sou a ovelha negra mesmo,mas também sou a pessoa mais paparicada da família.Todos ficam tentando me agradar o tempo TODO,só fazem as coisas erradas por não entenderem muito bem que tenho umas ideias(sem acento) diferentes.No seu caso,parece meio triste :-(

Ei,só escrevi no caderno dela.E eu estava emocionada,tinha sido meu primeiro filme .-.

Laura disse...

Não consigo assisitr o vídeo T.T

Ah Carol, eu te entendo perfeitamente. Sério. Acho que eu poderia ter escrito isso. Sempre que vou a BH e passo um tempo com a minha prima (também de 14 anos), acho muito esquisito. Embora a gente não tenha tanta intimida pra ela me perguntar se gosto da roupa ou não, sei que ela sempre me olha de cima a baixo quando a gente se encontra. Ela é a filhinha rica que escola cara e roupas chiques, eu sou a índia amazonense que se veste como uma hippie e não sabe dancar. Acho que morar com ela não estaria de acordo com as leis naturiais... Enfim, o mundo é cheio de pessoas com gostos deferentes. Mesmo que algumas parecam ser iguais.

Carol disse...

Laura...não é estranho alguém realmente se achar superior só por isso?O problema pra mim não é nem gostar ou não desse tipo de pessoa...é não entender.Não faz sentido.E às vezes é divertido ver tanta gente diferente de mim, mas aí elas acham que são superiores.E falta sentido.

Queria que você visse o vídeo T-T

*vida não longa à Prima!*