sexta-feira, 9 de outubro de 2009

What's going on?

Semana de Iniciação Científica e não fui assistir a nenhuma apresentação,sendo que havia planejado passar todos os meus dias adquirindo conhecimento na faculdade.Levando em conta minha tendência a me sentir culpada,estou surpreendemente me sentindo sem remorso algum.Ontem assisti outra vez ao filme Vivah,com Amrita Rao e Shahid Kapoor e me arrisco a dizer que a maneira serena,feliz e realizada como me senti ao terminar de assisti-lo não seria igualada em nenhuma palestra sobre sexualidade infantil e o papel da mídia.Talvez me sentisse mais útil,mas acho que quem precisava do meu tempo nesta semana era o meu coração - e garanti que ele o tivesse.

Percebi agora que trilhas sonoras indianas possuem a capacidade de me dar esperança...não sei exatamente para o quê,é só esperança.Dia após dia,assisto a filmes em que as pessoas sofrem por amor como jamais vi acontecer a alguém,e estranhamente minha fé no sentimento só aumenta.Quando acaba cada filme,fico com a sensação de que os momentos tristes valem muito a pena se um dia você já viveu algum feliz do qual possa sempre se lembrar.Pode ser que eu tenha ficado assim após ver Kabhi Alvida Naa Kehna pela segunda vez,ou pode ter sido em algum momento de transição que não senti ocorrer.O importante é que aconteceu e teve um efeito na maneira como estou vendo -e levando- o meu viver.Pouco me importa se toda a tristeza,o cinismo e a desesperança que atacaram este mundo voltem ao meu interior...hoje estou com a alma em paz,o que é mais tempo do que muitas pessoas jamais terão para se sentirem assim.

Ai ai,a vida não é perfeita e nunca o será.Ainda assim,será que faz mal sonhar um cadinho que seja?Acho que não faz,porque acho que uma vez eu disse que exagerar é o problema.Já que posso sonhar,sabe o que quero de verdade,com todo o meu coração e alma?Viver um filme romântico por um dia.Ops,errado!É viver um filme b
ollywoodiano super romântico por um dia.Um daqueles em que o amor é tão grande que me faz sentir tudo aquilo mesmo que os amantes sejam só personagens.Queria algo assim não somente porque o amor é belo demais,como também por viver a experiência do sentir ao máximo da capacidade humana de o fazer."Eles"(não sei quem são) podem dizer que os filmes nos prendem a fantasias que nunca se realizarão,mas por hoje isso não me importa.Quero idealizar-e muito!Estudei com o Pedro Duarte no primeiro período e me lembro claramente que uma vez alguém perguntou se uma tal colocação que ele pôs não era algo muito idealizado,ao que ele respirou fundo,olhou para longe e disse sentir que o fato de as pessoas atualmente estarem sempre dizendo que algo é idealizado faz com que nos acostumemos com muito menos do que podemos conseguir.Ele está certo,e eu não quero mais me contentar com o básico.Mesmo que não consiga viver um filme bollywoodiano super romântico por um dia,não posso deixar de sonhar.Não quero deixar de sonhar.

É bonito eu sentir que acordei por ter começado a sonhar de verdade.

É o primeiro post em que escrevo cada linha e procuro cada imagem sem pensar em quem irá ler o que escrevo e ver as fotos que coloco.Mentira,pensei em mim e está bom demais assim.Só para o nonsenseparaquemnãosejaeu não ser total,digo que o título é uma música que estou ouvindo.Indiana,é claro.

7 comentários:

Flávia C. disse...

Mas é claro que ainda assim eu consegui ligar o título ao texto mesmo antes de chegar ao final. O básico é muito pouco; se a gente tem asas, não só pode como deve voar! Reflita sobre.Sabe, eu senti o mesmo. Foi muito bom passar alguns dias lendo aleatoridades que me motivam um pouco que seja e fazendo as coisas no meu ritmo.

Carol disse...

Nem esperava você por aqui,mas é ótimo saber que minhas tendências indianas já estão tão previsíveis hahahahahahha!Estou refletindo sobre o que você disse e chegando à conclusão de que eu só tenho asas às vezes,e aí desejo muito voar.Quando elas somem,não sei o que fez com que sumissem e muito menos o que fazer para que voltem...elas mandam em si.

Como havia dito,foi muito bom passar esse tempo fazendo nadadeútilparaafaculdade.Nossa futura obra-prima surgiu no ócio,não?

Amanda O. disse...

Are baba! hahaha

*Klopper, Priscila* disse...

Tudo bem que você não tem nada a ver comigo,nem nossas situações,mas é mais ou menos assim que me sinto com meus livros-e filmes/séries - adolescentes. xDD
Digo... ah! sei lá, eu sei que passo dos limites,mas i.i~

Sabe,acho que minhas asas são do tamanho das de um avião, porque nunca vi voar tanto :3~
ahahahaha....

Interessante isso que falou no comentário. É exatamente assim que vejo a Carol. Dois polos .-. às vezes com grandes asas, às vezes nem se lembra que elas um dia existiram.

Ui ui, ai ai.

Eu te amo ;*

Amanda Marina ♥ disse...

Carooool !
Que saudades daqui!
Dos seus posts "cabeça"
hahaha
Adorei o post ali em baixo !
E o skoob é muito legal mesmo, vou me cadastrar!
Ja tinham até me recomendado !

PS: eu acho as músicas indianas tãão diferentes do que a gente tá acostumado!

Beeijos ;**

Lucas Braga disse...

Cara amiga voçe aborda o sonho como o grande motivador de sua esperança.....
Esperança de viver um dia uma vida romantica....
E ao mesmo tempo que pensas e sonhas aborda a certeza e aguardas o dia que acordaras desse sonhos.
Embora eu tambem seja um pouco romantico queria sonhar tanto quanto tu sonhas!
MAs pergunto-lhe: Realmente estamos preparados para acordar de nossos sonhos?

Gostei muito de seu blog amiga....
Mas 1 ser pensante nessa terra.
Visita meu blog depois tbm vai ser uma honra receber 1 comentário seu.
Abraços!

CAMILA disse...

UAU! CAROOOL... você está aí??? Menina, depois de tanto tempo, voltei ao blog. Não podia atualiza-lo pois o blig havia desativado, acredita? Ai menina, fiquei tão feliz hoje, descobri que voltou tudo ao normal! Saudades de entrar no teu blog, e aqui estooou.... e mais feliz de ver q tu continua aqui firme e forte... aparece, tá?
BEIJOOOS!
Ps: E nosso Chico Buarque????