quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Meu primeiro amor(político)

Foi em 2006,lá pelo meio do ano.As campanhas eleitorais iriam começar,e eu estava bastante animada.Política era divertido,e o horário político era meu parque de diversões.

Decidi que conheceria bem todos os candidatos a governador e presidente,porque queria me inteirar bastante em política e deixar de ser uma alienada.Começa a parte de governador e passa o primeiro candidato:odiava aquele homem.É um daqueles falsos,que fingem adorar ao povo e querer mudar tudo.O que mais me assustava nele eram os olhos:nunca havia visto mais falsos.Após ele,veio uma senhora muito legal,na qual minha mãe e eu confiamos muito por seu passado político.Vieram outros,todos interessantes.Quase no fim,apareceu um homem relativamente novo,com um jeito bem confiável.Era tão lindo(descobri que somente eu achava isso)!Foi o mais realista de todos:disse o que poderia fazer de acordo com as finanças do estado,e desmentiu propostas mirabolantes de outros candidatos.Olhei,ouvi,me apaixonei.

Depois daquele dia,era mais fácil deixar de viver do que perder o horário político-corria muito na hora em que começava!Quando ele aparecia,era minha felicidade:o som da voz dele era a coisa mais importante que eu poderia ter nos meus dias.O que me intrigava era o fato de que ele tinha pouco tempo para falar,mesmo sendo de um partido "grande".Até hoje,não entendo o critério de distribuição de tempo do horário político:há uns que falam,falam e ainda colocam musiquinha por uns 40 segundos,enquanto outros têm 1 minuto para apresentar todo um plano de governo.Enfim,o meu "anjinho" tinha pouco tempo e já havia conseguido uma grande militante de 14 anos.

Aquele tal candidato dos olhos falsos era o favorito a ganhar a disputa pelo governo,por já ter um histórico popular bem forte.O meu candidato criticava-o abertamente,com muita veemência.Tanta veemência fez com que eu aprendesse muito rapidamente todas as suas propostas de governo!Era muito divertido,as meninas e eu brincávamos de debate,e eu sempre fazia o papel dele.Sabia rebater tudinho,aprendi com ele a desmontar propostas utópicas e a fazer as minhas parecerem as únicas coerentes.

Passou o primeiro turno:ele perdeu.Não fiquei mal,fiquei péssima.Estava cansada de tanto arrumar eleitores para ele...alguma esperança eu tinha!Assistia a tantos telejornais e ouvia tantas rádios de notícia que até hoje não sei como não percebi que ele perderia.Ah,devo ter percebido,mas não aceitado.Ele estava lá pelo terceiro ou quarto lugar,e o senhor de olhos falsos tinha uma vantagem gigante sobre os outros candidatos.

Relaxei e decidi curtir o segundo turno,para o qual foram o falso e aquela senhora confiável.Obviamente,estava torcendo por ela.Tudo ia bem,as alianças iam sendo feitas.Em um horrendo dia de primavera,estava assistindo televisão e meu candidato apareceu(estava em um lugar bem feio),dizendo que apoiava ao tal candidato de olhar falso.Ele dizia cada coisa...que o indivíduo-que ele havia massacrado de críticas-era ótimo,a melhor opção.Tive uma crise de choro,por uns três dias.Após isso,fiquei um pouco,digamos...fria.Comecei a ler muito jornal,e me apaixonava cada vez mais por política.Passei a pensar de maneira calculista,como eles pensam.Não tornei-me calculista,mas tive que pensar assim para entender o jogo.O chato é que sou muito nova,e não entendo muitas coisas que leio,mas o tempo dará um jeito nisso.


Já me esqueci da minha primeira briga,meu primeiro dia de aula e do meu primeiro amor.Da minha primeira desilusão política,me lembro todos os dias.E até hoje,acho engraçado!

8 comentários:

Amanda Marina ♥ disse...

Nossa Carol...que história legal!Parece até mentira...rsrs
Sinceramente, já te disse...não gosto de politica, e na hora do horario politico, eu desligo a tv, ou ponho na tv paga...mas gostei da sua história!

Beeijos*

Carlinha disse...

Querida! Querida! Que saudades! Saudades imensas!!!!
Não demora tanto assim pra postar...Eu fico preocupada!
Eu tb adoro horário político,mas é pra rir, sabe? Dou casa gargalhada que vc nem imagina! A única coisa de reflexão que me traz nessa hora é como nossas leis são ridículas e como é ridículo sermos obrigados a votar, como é ridículo termos que votar em quem está na frente, eu acho péssimo! Se eu pudesse eu não votaria em nenhum candidato, ficaria em casa fazia porcaria nenhuma e só seu EU realmente acreditesse em um deles sairia da minha casa feliz para votar no cidadão que EU ACREDITO que possa mudar o meu mundo, o mundo de todo mundo.
Ah! Quem é esse candidato que arrebatou o seu coração?

Nina disse...

Belo texto Carolzinha!

e que saudade, já tinha decidido uns dias atrás vir aqui todo dia e reclamar, até vc resolver voltar. sei que vc veio e já foi tbm né? quantos dias mais vamos esperar??

qt a desilusao política, ahh tbm tive muitas, política é um jogo mt complicado mesmo, eu gosto mt, e já gostei mais ainda, o problema é que a politicagem, essa nojenta, da troca de favores, p ex., é mt desagradável. e isso me desmotivou mt, sabe? me fez nao querer continuar na militância,que eu comecei com um antigo namorado...
mas enfim, política tem lá sua beleza.
eu gostaria mais se o mundo dela fosse menos falso.

bjs pra ti pequena e nao demora tanto pra vir aqui de novo. e qt aos olhos falsos, sim, eles falam mais do que a boca...

Laura disse...

AAAAHHH!! Finalmente, mulhé! Estava sentindo a sua falta já!

Sobre o post...ah, que fofo!! Você se lembra de como o tal candidato se chamava?

Eu não sou muito chega da em política, mas acho legal quem se interessa. Acho que sou uma folgada mesmo -.-

Mas, olha, a sua desilusão teve um lado bom: você descobriu que gostava mesmo desse assunto né?

SGi/Sonia disse...

Juro Por Deus que já havia feito um comentário aqui. Juro Jurinho!
Sumiu!

Em 1989 eu era louca por politica, ainda lembro o nome do meu candidato, lembro a plataforma de governo, lembro tudo, e me dá uma raiva de ver que gente boa interessada se desilude e sai fora da politica, hoje ele é presidente de um grande orgão não governamental, tá lá fazendo direitinho o trabalho dele.

Tudo bem o jeito e peneirar e escolher o menos pior.

Beijins

*Klopper, Priscila* disse...

AHAHhahhaa...
Eu bem me lembro disso aiuehiauheiuahe
xDDDDDDD

Ih,pior que eu achava você doidinha ;D
Agora o tio aparece e eu digo "Olha,Eduardinho... ;D" auhAIUHiuah..
Enfim =PP~

Epaaa.. E eu estou vivendo meu momento político agora (Y)~
Não tão profundamente como você,mas quem sabe um dia ;D

Té mais mulé ;********

Poliana disse...

Carol!! td bem?!
Segundo a minha mãe a minha primeira paixão política foi pelo Leonel Brizola quando eu ainda tinha uns 3 aninhos, ela me falou q cantarolei tanto ...la la la la la Brizola q ela acabou votando nele, q irresponsável ela era!!
Bjinhos!!

Bruna disse...

Ai miga...
eu tmb amo política sabe, mas to meio desanimada pra essas eleições..aqui tá difícil escolher o candidato menos pior. vamos ver no que dá.

bjoo
;*

saudades²