domingo, 10 de agosto de 2008

Tudo é como deve ser!

Tinha seis anos quando meu pai morreu.Minha mãe só me contou o que houve quando chegou do enterro.Segundo ela,fiquei andando sozinha pela casa após ela ter me contado.Lembro-me de poucas coisas desse dia:brinquei muito com minha boneca,estudei(como sempre) e achei estranho não ter mais meu pai por aí.O estranho para mim não era não ter pai;era ter de responder:"Meu pai morreu" quando falassem de família na escola.É uma frase normal,mas que soa muito feia quando sai da boca de uma menina de seis anos.

Minha mãe nunca me disse de quê meu pai morreu.Acredito que tenha sido de algo ruim,mas nem me importo muito.O chato é que todos pensam que dou importância a isso,e ficam tentando me proteger de algo que não me ameaça!É algo bem novela mexicana,todos me tratando como um cristal,se preocupando em não me quebrar.Ah,se eles soubessem que não sou frágil!

Pensando em meu pai,somente lembro-me de boas coisas.Ele me amava muito,eu era a princesa dele.Ele ficaria feliz em ver que continuo estudiosa e que tenho bons sonhos,mas sempre tentando realizá-los com o pezinho no mundo.Sei que ele não foi uma boa pessoa com minha mãe,tanto que já haviam se separado quando estava com uns 4 anos.Sei que ela sofreu com ele,que minha avó sofreu com ele e que ele sofreu consigo mesmo.O problema é que quase ninguém sabe que sei disso,e,mais importante,que não me magoa!Muito pelo contrário,sei que minhas duas famílias são problemáticas e sou uma exceção.Em um mundo de parentes extremamente sensíveis ou extremamente amargurados,sou equilibrada.Manifesto as emoções quando elas se mostram necessárias a mim,não sinto necessidade de chorar ou ser rígida durante todo o tempo.Tudo possui sua hora certa.E já é a hora de as pessoas pararem de proteger-me daquilo que não me faz mal.


Mesmo quando meu pai estava vivo,para mim o melhor homem do mundo era meu avô.Ah,meu avô é demais, a melhor pessoa do (meu)universo!Sempre bom,doce e sério .Minha identificação com ele é enorme,somos muito parecidos.Sempre observamos muito e falamos pouco.Nossa maior diferença é que ele é bonzinho até demais,o que faz com que muitos aproveitem-se dele.Eu não sou exatamente um doce de pessoa,se é que me entendem.Tive dois pais no mundo:um foi bem cedo e o outro está por aqui,dividindo seu amor entre três filhos e quatro netas.Todos amamos agradar ao meu avô.Aliás,minha avó morre de ciúmes disso.

Não escrevi essa história toda por ser Dia dos Pais,até mesmo porque acho uma das datas mais bobas,juntamente com o Dia das Mães.Escrevi porque estava conversando com minha ex-tia hoje de manhã sobre paternidade,o que fez-me lembrar do quanto já senti-me mal por não lamentar tanto a morte de meu pai.Hoje,acredito que desde minha infância entendo perfeitamente o significado da frase "Deus sabe de todas as coisas".Sei que Ele faz o melhor por todos nós,quem sou eu para questionar os métodos?

Abraços e até!

Ouço hoje:Lifestyles of the rich and famous-Good Charlotte(eu NÃO sou emo,é música dos meus 12 anos!)

8 comentários:

Carlinha disse...

Eu tava preocupada! Você tinha sumido muié!!! Num faz isso, viu?
-x-
Deus sabe o que faz mesmo e não tem jeito...Bom seria se vc pudesse ter seu pai, já que vocês se davam bem, mas já que isso Não aconteceu é bom guardar no coração as coisas que vocês passaram juntos!
E avô? Tem coisas melhor que isso? Bom, eu Não sei, porque meu avô morreu quando eu tinha 1 ano, mas o avô do Fábio me supre isso...Eu agarrro aquele velhinho e só solto quando vou embora!
P.S- Não SUMA!

Poliana disse...

Ah Carol se sua família soubesse quão forte você é, se surpreenderiam!!

Bjus e abraços pro seu avô!!

Cris disse...

Oi Carol.

Mais 1 vez obrigada pela sua visita e suas sinceras palavras em meu blog.

A vida vale a pena, apesar dos pesares.

Que bom que vc tem boas lembranças do seu pai.

Eu não ligo p/ as datas consumistas do ano. Tem até dia do orgasmo. Nem Jesus respeitam mais.Que dirá o resto.

Alem de ter sido dia dos pais foi tb aniversario da minha irmã.

O seu aniversario quando é? Vc nunca nos disse.

Um grande beijo e uma semana cheia e luz p/ vc.

Sua amiga

Cris

Bruna disse...

oiee flor

deve ser meio estranho não ter o pai por perto, principalmente nessa data. Mas se Deus assim permitiu é pq ele sabia que você era forte o suficiente pra aguentar essa barra, apesar de ser tão menina quando tudo aconteceu.
Feliz dia dos pais atrazado pra sua mãe então...que fez os dois papéis muito bem!

e obrigada pelos conselhos viu! graças a Deus tudo resolvido! [detalhes no blog]

;**

Amanda disse...

Good Charlotte era minha pré adolescência! hahahahahahaha

SGi/Sonia disse...

"Good Charlotte(eu NÃO sou emo,é música dos meus 12 anos!)"
Adorei a observação!!
hahahha

è isso aí Caroletezinha, a vida é o que tem que ser.
As vezes me espanto, venho aqui ler, e nem me dou conta que você é menina ainda... Muito madura, muito madura mesmo!!!


Beijins

Poliana disse...

oi Carol.. eu de novo!!
eu faço facul de serviço social, e sempre passo por essas crises, mas elas passam, eu não sou completamente realizada com o curso também não acho ele completamente ruim, agora com um estágio acho que dá pra animar de novo!!

Bjus

Amanda Marina ♥ disse...

Queria ter esse controle sobre minhas emoções também, mas, como você mesma falou, "tudo é como deve ser"
Talvez eu deva ser mesmo a louca da familia blogueira, a Laura a irônica, e você a madura!

Beijos