sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Meu McCartney

Desde que me entendo por gente,tenho desejos por coisas simples:caderninhos,brinquedinhos baratos,livros usados,canetas.A influência para eu ser assim talvez tenho vindo de meu avô,que é um homem sem grandes vontades.Mesmo que todos os meus desejos sejam simples,desenvolvo enorme afeição pelo que recebo ou conquisto.

Algo que amo desde criancinha são gatos.Quando vejo um,minha respiração fica rápida e fico sorrindo,devido à animação.Meu maior capricho desde a infância até hoje é ter gatos:preciso vê-los,brincar com eles,saber que estão por perto.Mesmo assim,passei muitos anos sem que minha mãe voltasse a me dar um:acredito que fiquei de 2003 a 2006 sem ter um gato.Ela dizia que me daria um dia,mas já nem acreditava nela.

Então,em uma noite do ano passado,minha mãe foi à rua e voltou com um gato nos braços.Não gritei,porque não sou disso,mas agarrei aquele gato com uma força tão grande que quase desmontou o coitado.Minha mãe ficou rindo,enquanto larguei-o para que fosse se aclimatando ao lugar.Fiquei seguindo o pobre do animal pela casa toda,como que para ter certeza de que ele realmente existisse.Minha mãe perguntou qual seria o nome dele;fiquei em dúvida entre os quatro Beatles:John Lennon,Paul McCartney,Ringo Starr ou George Harrison?Decidi chamá-lo de George,mas não estava muito certa disso.Minha mãe cismou de chamá-lo de Adônis-ela adora inventar coisas estranhas-,o que desencadeou uma briga:

-Mãe,meu gato NÃO VAI SE CHAMAR ADÔNIS!
-Vai,sim!Vem,Adônis!

Eu sabia que desejava chamar o gato de Paul.Desde que havia visto o A Hard Day's Night,queria chamar alguém de Pauly.Ficou decidido que ele teria o nome do homem mais lindo do mundo:Sir James Paul McCartney;Pauly ou James Paul para os íntimos.

Grudei no gato feito carrapato(rima pobre)!Ele estava bem magro e doente,e fiz de tudo para
melhorar sua saúde.James Pauly foi o primeiro gato carinhoso que tive:durante todo o tempo,queria ser bajulado,amado e acariciado.Tinha mania de subir na minha cama e enroscar-se entre os cobertores.Quando via que eu estava no computador,dava um pulo imenso da cama ao meu colo.Só sossegava quando sentia que o mundo girava ao seu redor.Séria como sou,guardo tudo só para mim,porém com Pauly era diferente!Com ele,era amável,boa,paciente e divertida.Até mesmo conversava com ele(isso mesmo,conversava)!Amava a cara de deboche do gato,que não estava nem aí para minhas lamúrias.Mas ele me ouvia,e já era o bastante.Só queria que ele estivesse ali,ao alcance de minha vista.

Em janeiro,fui para a casa de minha tia e James Paul fugiu.Eu chorava sem parar e minha mãe,tentando me consolar,repetia:
-Quer um abraço?
E eu,chorando incessantemente:
-Não.
-Tem certeza?
-Tenho.
Fiquei triste sozinha,não queria ver ninguém.Sabia que era difícil para alguém entender o quanto um animalzinho magricelo e egocêntrico tinha sido importante para mim.Sinceramente,ele era meu melhor amigo,o ser que mais amava no mundo.Se fico todos os dias lembrando daquele antipático,é porque sinto saudades do único que ao qual permiti que compartilhasse do meu silêncio.Espero que ele esteja bem.

11 comentários:

Amanda Marina ♥ disse...

Ai que chato ele ter fugido Carol!
Mas quando comecei a ler o post, imaginei que o final seria assim!
Mas era pra ser assim =/ Infelizmente!

Nunca gostei muito de gatos, acho fofo e tudo mais, mas não sei se ia gostar de ter um!

Beijos*

Amanda disse...

Eu não tenho mais Goddard :(

SGi/Sonia disse...

Carol, acho que seu James Paul está bem, gato é um bicho muito safo, consegue se safar na boa dos perigos e sabe como conquistar, não é?

Achei muito bonitinho o seu comentário, gosto muito de você viu?

Não acredita na Amandinha não, ela já gostou muito de gatos, tenho fotos pra comprovar(ter tia na blogsfera é fogo viu hahahah), e demais a mais ela se amarra num animalzinho:)

Carlinha disse...

Que triste CArol, imagino sua dor. Eu tive uma dor dessas quandou soube que meu querido cachorro havaia sido atropelado...Contei essa histórias lá no memórias não são só memórias.
Enfim, pelo menos seu gato deve estar vivo,né?
beijos

*Klopper, Priscila* disse...

O pior é que eu também sinto falta dele =/. Claro que não como você,mas era tão divertido!!!!
Lembra daquela vez que ele pulou na janela e a gente tomou o maior susto?! xDDDD a ahuahahauhahu
Caraca,realmente eu nunca tinha visto gato carinhoso como ele, eu até queria ter um. Ainda quero o.O ahah...
James Paul era lindooooo *___*~... Ann... O melhor era as fotos que a gente tirava do gato boladão ahahaha xD~

ann... Ele realmente faz falta .-.

Sara disse...

Que triste... Deve ter sofrido imenso, o meu hamster faleceu em Junho e eu fiquei triste, quanto mais um gato que fugiu.. hum...
Pelas fotos, ele me pareceu fofo! ALiás, lindissimo!
E adorei o post :) Profundidada e sentimento, tudo isso estava neste post!
Quanto ao meu blog, o blog é só meu... a minha amiga desistiu por isso fica a vontade para comentar ;)
Eu adoro mangas e animes, se bem que mangas é mais facil de ler se os comprares... e animes ficas pegada ao computador... a nao ser se for ler mangas na net, aí ja nao acho tão pratico ^^'
Bjinhos

Nina disse...

OOhh sim, o James Paul, olha o nome do bichano, que chique! e ainda é sir..


ele tá bem sim, carol, gato é bicho danado de esperto. Vc nao viu lá na floresta? o onca lutou bravamente por sua vida, eles sao mesmo incriveis.

eu tinha horror, mas o onca mudou isso.

vc pode ter outro, ai se for femea, vc vai chamar de Stella, a filha do Paul, ou de yoko, rsrs.

A minha mae tinha uma, siamesinha,a coisa mais fofa do mundo, vc acredita que ela colocou o nome da bichinha de Florinha?? o nome da minha mae é Flora, ai ai, ai, só minha mae mesmo.

que bom te ver escrevendo de novo!

Flávia disse...

Oi, Carol
Olha só, tive de efetuar algumas mudanças no meu blog, e isso incluiu o nome dele. Depois atualiza sua listinha tá??
Bjs

Laura disse...

Ah não!Eu escrevi um comentário lindo (e enorme) aqui, mas não apareceu! A vida é tão injusta! T.T

Tá bem, resuminho flash: eu acheio seu gato a coisa mais fofa do mundo lá na primeira foto principalmente, visto de cima!

Eu tive um gato no Brasil, o Luke Wolverine (sabe, aquele cara de garras afiadas lá do X-Men)

Todo mundo diz que gato gosta mais da casa do que dodono. Não é verdade! Eles são só independentes. Gato de vira bem. Que nem o Pauly deve estar se virando agora =D

Beijão!

Sabrina Jung disse...

Ô Carol!
Puxa, que pena. Mas ele deve estar bem, porque gatos são assim, eles querem ganhar o mundo ao contrário dos cachorros que não desgrudam de nós.E eles sabem se defender. Não esqueça eles tem sete vidas.
Quem sabe numa dessas ele não volta?
Muito fofo ele. E eu entendo perfeitamente o que vc sente, pois eu amo a minha cachorrinha e se ela sumisse eu ia ficar arrasada.E só quem ama os bichos prá entender isso.
Bjo garota e se cuida!!

Tatiane disse...

Que triste...
entendo mto bem isso! vivênciei, e estou vivenciando, uma experiências um pouco mais traumâtica, meu cachorro Valente, bonito, meigo, com lindos e mansos olhos verdes está morrendo lentamente... sinomóse.
É mto sofrido ver um ser, racional ou não, morrer...